Feminismos latino-americanos

14EFLAC: Democracia, Estado laico e fundamentalismo

O debate se deu em torno da pergunta proposta “Como construímos Estados não patriarcais e fortalecemos a democracia paritária na América Latina e Caribe? No atual contexto em que vivemos, a proposta do estado laico está em disputa, os golpes começados em Honduras, seguidos por Paraguai e Brasil, e os seguintes retrocessos na Colômbia, Equador, Argentina e outros provocam revisões de estratégias antigas, elaboração e pactuação de novas estratégias para resistir.

14EFLAC: Os nomes do feminismo

A discussão da Assembleia intitulada “Os nomes do feminismo” foi aberta pela brasileira militante da Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB) Betânia Ávila demarcando o feminismo como um movimento em movimento permanente, cujas divergências internas não se dão apenas a partir das diversidades mas também das desigualdades entre mulheres. Um movimento no qual não há um centro de decisão, mas que depende de articulação de seus vários segmentos para construir ações comuns de confronto com as contradições que o cercam e no seu interior.

14EFLAC: Mais que diversas, desiguais

Os feminismos da América Latina tem contribuído para alargar o sentido da democracia, criticando radicalmente o discurso liberal e midiático que coloca todas as mulheres em pé de igualdade, caracterizando as feministas como sujeitas empoderadas num mundo onde basta empreender para ganhar espaço, poder e voz.

Momento de renovação de lideranças do movimento feminista

A cada ano a Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB) reúne suas ativistas em plenária para discutir o contexto político brasileiro e, considerando as principais lutas, definir coletivamente as estratégias de ação.

Las emancipadoras del Sur

Clemen, Danae y Daniela son tres jóvenes “emancipadoras” que unieron sus poderosas energías latinoamericanas para narrar experiencias feministas desde el sur del mundo, a través de una revista virtual bautizada EMANCIPA. En este espacio buscan mostrar los puntos de vista de las feministas que observan el mundo desde las subjetividades del sur.

A revolução do cuidado

Nos espaços de militância, por serem lugares de disputa, tensões e conflitos políticos, chegar a acordos e consensos de maneira horizontal em geral, é uma tarefa difícil, na qual temos de empenhar muita energia e isso por vezes é muito desgastante. No movimento feminista não é diferente. 

Cimarronas

El 25 de julio es el "Día Internacional de la mujer Afrolatinoamericana, Afrocaribeña y de la Diáspora. Esta fecha es también llamada Día Internacional de la Mujer Afrodescendiente en el Continente Americano o Día de la Mujer Afro.  Ver video

Veredicto del Tribunal de Mujeres (en VIII Fospa)

Durante el VIII Foro Social Panamazónico (FOSPA) en Tarapoto, de manera inédita se conformó y sesionó un Tribunal de derechos de las mujeres que sometió a juicio diversas situaciones que sufren y resisten en la panamazonía andina.

La Mesa de Articulación ante la crisis en Venezuela

La MESA de Articulación, que reúne plataformas nacionales y redes regionales de ONG de América latina y el Caribe, a través de esta declaración expresa su profunda preocupación ante la crisis política y humanitaria que golpea desde hace varios meses al pueblo venezolano. 

Feministas Latinas se reúnem no nordeste do Brasil

Num momento de intenso internacionalismo feminista, mais de 40 mulheres de todo o continente latino, de várias idades e identidades se reuniram em assembléia para pensar os rumos das ações de incidência contra o levante patriarcal, machista e misógino que grita novas formas de colonizar nossos corpos e territórios.